sábado, novembro 27

Novo filme de Woody Allen é pouco inspirado e inspirador

Woody Allen criou uma carreira no cinema extremamente sólida fazendo um tipo de filme muito peculiar. Vida e relacionamentos vistos de forma neurótica por pessoas que não são nada comuns.

Por muitos anos, tudo acontecia em Nova York - e vez ou outra uma cidade além da "fronteira" caía no meio da história. Nos últimos cinco anos Allen descobriu a Europa (por questões de financiamento) e foi lá que fez algumas de suas obras primas descontruindo totalmente a imagem bastante marcada de todos os trabalhos. Match Point, Vicky Cristina Barcelona e Sonho de Cassandra são esses exemplos.

Em Scoop - O Grande Furo, ele foi para a frente das câmeras e mostrou que podia mudar, mas também continuar fazendo (e bem) o mesmo de antes. E assim continuou em Tudo Pode Dar Certo (inclusive retornando para o cenário novaiorquino).

Em 2010, com Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos (You Will Meet a Tall Dark Stranger), o diretor deu um escorregão na boa safra dos últimos anos. Costumo dizer que Woody Allen nunca fez nenhum filme ruim; alguns são "menos bons" que os outros, e esse é um exemplo.

Londres, o cenário do seu novo filme, é pouco importante no momento. Os créditos continuam os mesmos; o jazz continua lá. Videntes e homens mais velhos que procuram mulheres mais novas - não podemos esquecer que o diretor é casado com sua filha adotada - também marcam a história.

São quatro personagens centrais interpretados pelos excelentes Anthony Hopkins, Gemma Jones, Josh Brolin e Naomi Watts, cada um com suas questões e maluquices. Porém, mesmo com a boa escolha do elenco, são poucos os momentos de humor cínico que esperamos ansiosamente que aconteça; são poucos os momentos de reflexão, são poucos os momentos realmente bons.

Os personagens são chatos e pouco explorados apesar de cada um ter seu conflito muito bem definido. Claro que ver o "sir" Anthony Hopkins vivendo uma crise de meia idade com direito a bronzeamento artifical e casamento com uma prostituta transloucada é divertido, diferente. Mas nada além disso. O melhor personagem de todos é Helena (Gemma Jones), responsável pelo começo, encerramento, maiores irritações e gargalhadas do público na sala de cinema.

Existem coadjuvantes interessantes como Antonio Banderas (que merece um único adjetivo: canastrão) e Lucy Punch, a transloucada já citada, mas que também não acrescentam muito sal à falta de tempero da trama.

Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos (que poderia ter sido traduzido de forma mais bacana como Você Vai Conhecer um Moreno, Alto e Misterioso) é um filme que pode distrair em uma tarde de sábado e quem sabe até estimular uma conversa superficial no café sobre a busca pela felicidade, a realidade e fantasia. Como muitos outros filmes que passam na Sessão da Tarde são capazes de fazer.

Agora é cruzar os dedos para que o próximo seja mais inspirado e inspirador.

O filme estreia dia 26 de novembro nos cinemas. Mais informações no site oficial.

Veja o trailer aqui:


Texto publicado no Virgula.

Um comentário:

RAMON(ES) disse...

Eu gostei do filme, mas concordo em ser um dos menos inspirados.