terça-feira, julho 19

A minha roda viva



Dois turistas passaram o dia andando na linda San Francisco. Subiram e desceram ladeiras, atravessaram parques, passaram por ruas sinuosas, vistas panorâmicas, cafés aconchegantes e bairros interessantes.

Em um determinado momento, meio perdidos meio achados, resolveram pegar um ônibus e voltar ao centro da cidade, onde o hotel ficava, longe de onde estavam, perto de um ponto do mar que ainda não tinham encontrado. 

Do lado errado da rua decidiram pegar o transporte, sabendo que ele daria uma volta maior, para  aproveitar um pouco mais o passeio por ruas desconhecidas que levavam ao litoral.


E casas novas foram passando, pessoas diferentes andando e o mar se aproximando, assim como o fim da linha. 

Sobraram apenas os dois turistas em um ônibus duplo, imenso, como uma centopéia gigante. No fim dessa linha perguntaram ao motorista se continuariam e voltariam ao centro, como planejado. Souberam então que aquele era o fim do expedimente para o homem e seu instrumento de trabalho: o ônibus iria para a garagem e ele, para casa. 

Os turistas, com cara de turistas perdidos, não sabiam o que fazer. E foi aí que a magia aconteceu. Sem ter porquê, pelo simples e puro gesto de gentileza, o motorista - sempre sorridente e simpático - atravessou a cidade com seu ônibus centopéia fechado exclusivamente para eles e os deixou no centro. 

E foi assim que recebi a carona mais sensacional da vida e me despedi, declarando todo o meu amor pela Califórnia.

Agora estou em Salvador, com uma esquisita sensação confortável por não me esforçar para entender o que dizem, aconchegada com o sotaque igual ao meu e a comida boa, tenho quatro dentes a menos na boca e me recupero, quietinha no meu canto, de uma série de mudanças bruscas que bagunçam a cabeça. 

Larguei tudo para ir e agora é hora de recomeçar. Tentando me convencer de que, se não fosse assim, acharia minha vida sem graça.

As cores da casa baiana

3 comentários:

paulinha disse...

:)

Tati disse...

Que lindo, minha amiga... seja bem vinda de volta em Salvador então. A casa é uma graça! Toda a sorte do mundo! :)

mariana;neri disse...

welcome back ;)
vê se dá notícias e aparece por aqui logo! precisando de alguma coisa, grita! ;***