quarta-feira, maio 11

Quando criei asas de corrente

Acompanhando uma amiga que pela primeira vez veio conhecer minha casa, atravessei a rua e, num fim de tarde, fui até o parque.

Ele fica apenas do outro lado da rua e eu não consigo lembrar quantas vezes estive lá, de tão poucas que foram. Claro que com o inverno tudo ficava mais difícil, principalmente para alguém como eu que sofre com o frio.

Mas a primavera chegou e não faz pouco tempo. E a cada dia, assim como as ruas da cidade, o Community Park de Davis fica mais bonito.


Pois a noite estava chegando e nos limitamos a uma pequena parte, com brinquedos de madeira para as crianças. E seguindo a amiga, experimentei a sensação de brincadeira.

O melhor de tudo? Voar. Quando bati os olhos no balanço, imediatamente tive vontade de tomar impulso, como fazia há muitos e muitos anos atrás. E foi o que fiz. Voei. 

Difícil foi aterrissar.

Sem foto do parque, mostro a rua que foi atravessada

2 comentários:

Tati disse...

E eu, no meio de uma sala cheia de gente falando ao mesmo tempo, com dor de cabeça, parei tudo, li e sorri. Que saudade de infância! Na casa dos meus pais (que não deixará de ser 'minha casa') em Salvador tem um balanço. Toda vez que vou lá, vou nele. Já virou ritual! :)

RAMON(ES) disse...

Poxa, fiquei curioso agora pra ver uma foto do parque. hehehehehe...
beijos