quinta-feira, março 24

O maravilhoso mundo da TV gringa

Acho muito estranho o espaço que a previsão do tempo tem na TV dos Estados Unidos. Provavelmente acho estranho porque venho de um país que, fora algumas tragédias por conta do excesso de chuva e uma eterna tragédia pela falta de chuva mas que não parece ser tão interessante de ser televisionada ou discutida, o Brasil é territorialmente privilegiado.

Aqui são tufões, tornados, furacões, nevascas, terremotos e tsunamis que preocupam a população. Por isso, blocos inteiros dos telejornais são dedicados ao tempo. Também é muito interessante observar como em alguns canais os apresentadores são as atrações principais, estampando as aberturas e dando opinião sobre absolutamente tudo. Bonner e Bernardes são discretíssimos e contidos comparados ao povo da Fox, por exemplo.



E descobri aqui que a Fox não tem a menor moral com quem tem o mínimo de bom senso e não é Republicano. É assustadora a forma declarada como eles defendem o partido tentando, o tempo inteiro, destruir a credibilidade de quem tem opiniões contrárias. Não que no Brasil não aconteça o mesmo; só que aqui a coisa é mais declarada, com discussões mais acaloradas e um pezinho maior na baixaria.

Os seriados têm muito espaço; são como as nossas novelas (em termo de comoção popular), só que ainda mais abrangentes, já que as temáticas se expandem pra todos os gostos. Assim como reality shows. Tem reality de tudo. De gente que quer casar, de gente que quer emagrecer pra casar, de perua que não sabe fazer nada da vida, de várias peruas juntas, de música, de dança, de carro, de moto, de policial, de tudo. 

Os comerciais são outra atração. Alguns são absurdamente toscos - como em todo lugar do mundo - e por isso mesmo divertidos. Vez ou outra é possível se bater com um anúncio de processo contra grandes indústrias: "se você usou tal medicamento e teve tais efeitos colaterais, ligue para este número e se junte a nós". E pela quantidade de seriados que estreiam todos os dias sobre o tema, eles adoram advogados. 

Aqui é muito comum um tipo de programa que não temos no Brasil, tipo o Daily Show com Jon Stewart ou Colbert Report, com Stephen Colbert. São sobre política, com humor, mas diferente do CQC, Casseta e Planeta ou dos mais sérios, como Manhattan Connection. Acho que uma boa definição seria "programa jornalístico sobre política com ironia e quadros cômicos". Or something like that (só para usar um pouquinho de inglês no texto). São programas curtos de meia-hora onde eles comentam e ironizam os absurdos que acontecem na política daqui e mundial. No último bloco sempre tem algum entrevistado interessante. 

Mas confesso que sinto uma saudade imensa de ligar a TV e saber que a qualquer momento eu posso mudar o canal e encontrar uma novela passando, só para distrair a cabeça sem precisar me esforçar muito para entender os diálogos - em vários sentidos.

Eis aqui um trecho do Daily Show:

Um comentário:

RAMON(ES) disse...

Aqui no Brasil da pra ter essa noção da tv americana graças a tv por assinatura. A Fox News é bizarra e motivo de piada em vários programas de humor, inclusive os Simpsons que também é da Fox. Beijos!